quinta-feira, 3 de abril de 2014

Dádiva

Há dádivas que nós nem nos apercebemos até muuito tempo depois. Coisas que achámos que tinham sido sorte, ou pelas quais estamos realmente gratas, mas que tomam toda uma nova dimensão quando algo sucede.
Toda a gravidez da moyinha foi o mais natural possível, o mais fisiológica possível, decorreu da melhor forma possível. Acreditei no meu corpo, na minha capacidade inata de conceber (quando ia quase desistir), de gerar e de parir faz agora 5 anos... Parece outra vida, uma existência paralela, depois de tudo o que já passei depois disso.
Passar por 2 perdas gestacionais de duas gravidezes muito desejadas, quase à beira do 2º trimestre, sem causa aparente, é doloroso, como já várias vezes debitei aqui no blog. Pela perda física, pela perda emocional, pela falta de empatia ou apoios que existem...
Algumas pessoas chamavam-me louca por querer tentar novamente.
- Para quê?...
- Já tens uma filha linda...
- Sempre podes adoptar...

Chamem-me egoísta, mas eu gostei tanto de sentir uma vida a crescer dentro de mim que queria sentí-lo de novo. Queria parir de novo. Amamentar de novo. Ter um ser "feito" por mim, para nós. Para a minha filha, que sempre pediu um(a) mano(a).
Consultei os especialistas em Portugal, li muita coisa do estrangeiro e até fiz tratamentos de detox, de medicina tradicional chinesa e de homeopatia. Todos me davam soluções, mas no final o veredicto era o mesmo. Tem que fazer a medicação. Vai ser uma gravidez de alto risco.
Passei um ano a meditar no que faríamos. Por um lado, eu voltei a poder ter uma vida mais de adulta, a vestir as minhas antigas roupas, etc. Em vez de desejo de bébés, já sentia uma nostalgia doce. Ter que voltar a passar por tudo de novo, e com as condicionantes de uma gravidez de alto risco... em que TUDO mas literalmente TUDO seria diferente da moyinha... Uns dias acordava a pensar que não seria capaz de abdicar de uma gravidez saudável e de baixo risco e que o melhor era nem pensar mais nisso. Outros dias, acordava a pensar que eu faria TUDO, TUDO o que fosse preciso para voltar a ter outro bébé nos braços, e se isso significasse passar por injecções, óvulos e comprimidos diários, VIESSEM ELES! Aliás o que mais me assustava era as implicações de toda essa medicação para o parto... Fui lendo, pesquisando e percebi que é possível, não é fácil, mas é possível ter uma gravidez e parto normal nestes casos...
Criámos coragem. É agora ou nunca. Não estou a ir para nova, não tenho emprego e a miúda já está integrada na escola... Que tal?
E nisto o maridinho foi mandado para o estrangeiro... Grande M*$€@!.. Mais uns meses de espera e cá vai disto. E ele voltou a ser mandado para fora. Vá lá que só por um mês... No dia em que partiu senti um calafrio mas nem lhe quis dizer nada, não queria criar esperanças, nem que ele partisse preocupado... no dia seguinte o meu sangue devia descer.
Mas não desceu.
Nem no dia seguinte.
Nem no dia depois desse.
E ao 4º dia decidi fazer um teste.
Duas linhas.
DUAS LINHAS!
D-U-A-S. L-I-N-H-A-S.
Os dias seguintes foram alternando entre um vulcão de alegria e um pavor de me limpar a seguir a ir à wc.
Uma eco de rotina confirmou a gravidez.
Iniciei a medicação. (aliás, não foi assim tão linear, mas isso dá outro post).
Às 6 semanas fui ver se era evolutiva. E era! E de que maneira!!!!!
GÉMEOS.
Se tudo o resto não bastasse para me pôr os nervos em franja, eram 2!
Depois entre enjoos, uma gripe da moyinha e um caso de CMV na escola dela, andei o resto do mês atarefada e em cuidados. Finalmente chegou Fevereiro e com ele o meu marido :)
Passei a dormir melhor e ser seguida num serviço de referência.
Agora, as 16 semanas eis como anunciámos aos nossos amigos do facebook:



2 comentários:

M♥M Susana disse...

E muitos parabéns ;o) que corra tudo bem e de forma tranquila. Este ano também vou ser mãe, hoje de 17 semaninhas e com a mesma dpp que o meu filho G. Pelas minhas contas foram concebidos com 3 anos e 1 dia de diferença LOL. Na 1ª tentativa conseguimos o nosso 2º filho ;o)
Beijinho

moya disse...

Olá Susana :) muitos Parabéns!! ESpero que continue tudo a correr muito bem. Uma Vida é uma dádiva preciosa :)