quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Guantanamo

Vá lá, confessem: vocês ansiavam por este momento!
O post em que finalmente, depois de inúmeras mensagens de como a maternidade é maravilhosa e a minha moyinha é perfeita, houvesse o descalabro total. Pois esse é este post!
Depois do episódio "febre" que passou sem sobressaltos de maior, ontem à noite foi a tortura, psicológica e física. A primeira porque não há nada pior que assistir, impotentes, à dor e choro desesperado de alguém que amamos. A segunda, por privação de sono. Sabem aquela tortura em que o prisioneiro é colocado sozinho numa sala sem janelas, de luzes acesas e em silêncio, e sempre que ele começa a fechar os olhos de cansaço ouve-se uma sirene que não o deixa dormir? Pois, foi isso que aconteceu ontem à noite, mas em vez da sirene era o choro da moyinha...
De dia até dormiu duas boas sestas, mas a seguir ao jantar, brincava mas choramingava por tudo e por nada. Tanto mamava como não queria mamar, tanto se sacudia como esfregava os olhos. Quando a tentávamos adormecer esperneava desalmadamente... Fui tentar adormecê-la na cama: mamava, dormia uns minutos e acordava a guinchar e a morder o beiço. Isto horas e horas a fio. Ainda lhe demos homeopáticos (camomila, pulsatila e belladona) porque não encontrámos o Chamodent. Ainda tentei oferecer montes de coisas para ela morder mas nada... Não sei por volta de que horas da madrugada, finalmente adormeceu de cansaço...
Hoje acordou da mesma forma...
E de dentes só se vêem as pontinhas...
Avizinham-se dias de terror...

1 comentário:

We Are Not Tyical - WANT disse...

Ora bolas, ela deve estar mais desesperada do que vocês :(
muito amor e muita maminha, deve ser tudo o que podem fazer.
boa sorte com essas noites mal dormidas.
beijinhos