sexta-feira, 8 de outubro de 2010

"A menina mama?"

Sim. Sim. Sim.
A minha moyinha tem 19 meses e ainda mama.
E cada vez é mais asfixiante ter que o justificar.
Como se dar de mamar não fosse natural e normal.

Depois de ler estes posts fantásticos da Want aqui e aqui, nos quais me revejo quase integralmente, resolvi partilhar outras pérolas de sabedoria que já ouvi na primeira pessoa...

Durante o primeiro mês:
- só dás mama à tua filha? E água?
- Não tens leite suficiente: não está a sair nada... Tens que lhe dar mais alguma coisa...
- Como sabes quantos mililitros ela está a beber? Não vês o que está a sair...
- De quanto tempo são as mamadas? (Resposta: não sei. Amamento até ela largar a mama.) Ah, mas ela assim está a dormir e a chuchar. (resposta: está sempre a sair leite - se eu retirar o mamilo da boca dela escorre leite - como ela é muito nova entra em "modo de suspensão": não está "desligada". Está sim, a poupar energia para o que realmente interessa: sugar!)
- Ela não usa chucha? (Não: ela mama ou chucha no dedo [só o fez até aos 6 meses].) Mas porquê? (Porque não tenho que estar a esterilizar o mamilo e até a amamentação estar bem estabelecida, chuchas e tetinas podem baralhá-los). Ah, isso não é assim mas até há umas fisiológicas e tal que são tal e qual a mama... (#$%&=!")

A partir dos 4 meses:
- Ela só mama? E está assim gordinha? Tens sorte: o teu leite é abundante e bom... (A minha resposta: é abundante porque dou sempre que ela pede, ou seja, o meu corpo está sempre a produzir para repor o que foi gasto e raramente há leites fracos: se até as mulheres subnutridas em África têm leite, porque não haveria eu de ter leite suficiente e bom?)
- Ela já não devia estar a papas?/fruta?/sopa?/água? (resposta: a OMS recomenda amamentação em exclusivo até aos 6 meses de vida)

A partir dos 6 meses:
- Ainda mama?
- Mas quantas vezes mama ela ao dia? (Resposta: não sei. Mama sempre que estou com ela, quando quer)
- Ela já dorme a noite toda? (Resposta: sim, dorme muito bem. Como dorme connosco, nem abre os olhos, resmunga só um bocadinho e eu saco da mama e dou-lhe de mamar.) Silêncio....

A partir do ano:
- Ela ainda mama?
- Mas ela já tem dentes? E as mordidelas? (resposta: fora 2 excepções, nunca me mordeu: e as duas foram culpa minha).
- Mas até quando é que vai mamar? (resposta: enquanto ela e eu quisermos. A OMS aconselha a amamentação complementar até ao mínimo de 2 anos)
- Olha que isso pode traumatizar a miúda. Depois o que poupas em alimentação, gastas em psicólogo! (Resposta: basta perguntar às suas avós até quando é que elas deram de mamar e vai ver que a maior parte não parou antes dos 3 ou 4 anos) Ah, e tal mas nessa altura não havia leites artificiais. (resposta: ainda bem!)
- Num hospital numa consulta de urgência de ginecologia, em que eu entrei a dar de mamar porque já eram horas de jantar e não tinha "nada" para lhe dar: Mas quantos meses tem a bebé? E quando ela for para a faculdade, como é que vai fazer, a mãe vai também? Olhe que isso desregula-lhe os níveis hormonais (e a pílula, não????)
- Isso pode prejudicar a sua vida de casal (Resposta: o meu marido está totalmente de acordo com o que praticamos) SilÊncio...
- E isso não é uma prisão para ti? (resposta: quem corre por gosto não cansa. Eu sei que há benefícios para mim assim como para ela, e não a quero mandar já para a tropa. É normal ela estar dependente de mim por mais uns tempos.)

Mas tenho que fazer como a minha amiga Nat diz e pensar que "se as pessoas te dizem algo, mesmo que seja para te criticar ou que interpretes como negativo, elas fazem-no na melhor das intenções, porque no fundo estão preocupadas contigo, com o teu bem-estar e o da bebé. Pensam, de acordo com o seu conhecimento, que aquilo em que acreditam é que é o correcto, e dizem-no porque querem ajudar"....

4 comentários:

Saphira disse...

Passa-se exactamente o mesmo comigo, as mesmas perguntas, as mesmas explicações, lol, mãe sofre mesmo, lol!!!

Sofia Batalha disse...

LOL! mto bom :P haja paciência**

Leo disse...

Eu ouvi estas parvoíces todas também. Tirando que não era casada, então às vezes também ouvia "Ainda tens leite porque não tens marido." Tenho muitas saudades desses tempos.

Acho bonito o pensamento positivo da Nat. Eu é mais "Gandas melgas, se fosse chatear o Camões." LOL!

Marina disse...

Fiquei fã do teu blog e especialmente destas tuas respostas!
Tenho uma bebé de 17 meses que também vai mamar até querer. :)