terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

23 meses

Isto está a tornar-se cada vez mais complicado.
Cada dia (às vezes mais que uma vez por dia) há uma gracinha nova, um dito engraçado... qualquer coisa que me faz, para além só de olhar para a cara dela, querer atirar-me para cima da moyinha e enchê-la de beijos (coisa que ela finge não gostar, por sinal)...

Quanto à maminha, as noites estão muito mais calmas: acorda 1 a 2 vezes por noite, mas geralmente só uma. Dou um bocadinho de mamar e depois digo, pronto agora vamos todos dormir. E ela já não reclama. Geme um pouquinho e depois adormece.

Novas gracinhas:

Diz "Boa tarde!" para entabular conversa, quer seja em casa ou na rua, com desconhecidos!

Apanhei-a com um panfleto. Eu estava a ver um filme e notei que ela tinha aberto o panfleto e estava a dizer "(Era) uma vez... um m'nino... cavava, cavava, cavava..." Não sei onde foi buscar o cavava mas está mesmo a fingir que conta uma história, com a entoação certa e tudo!

No outro dia fui encher um Euromilhões. Como ela queria mexer no papel eu disse-lhe: pronto, agora dá à senhora. Como a senhora estava na outra ponta do balcão, ela diz de repente alto e bomsom: "Sinhoia! Toma!". Risota geral!

Adora brincar com as suas bonecas, pentea-las, dar-lhes mimi, dar-lhes papa... No outro dia apanhei-a a pôr a boneca no carrinho e dar-lhe um beijinho dizendo: "xauxau bebé, mamã vai trabaiá" :/

Estávamos no restaurante e ela achou umas meninas para brincar. Com a correria, bateu com a cabeça numa cadeira e veio ter connosco a chorar pela mamã. Sentei-a no meu colo e como não percebi onde se tinha magoado, perguntei: "diz à mamã onde fizeste dói-dói..." Ela estava aflita com dor e continuou a chorar mas lá conseguiu apontar para o ouvido e pronunciar o seguinte entre soluços: "Joana tem dói dói no joelho!!". MAis uma vez, foi impossível não nos desatarmos a rir. Claro que depois a mimi fez o seu trabalho analgésico ;)

Já faz as suas frasezitas. No outro dia estava a tentar despachar-me de manhã e ela acordou e pediu mimi. Deitei-me de novo e dei um pouco de mama. Quando ela largou, não fechou os olhos e eu comecei a sair de mansinho da cama explicando que tinha que ir trabalhar mas para ela ficar no quentinho. Ela deixou-se ficar debaixo dos lençóis mas de repente ouço: "Fica aqui..." :)))))))

Costumo falar com ela e explicar-lhe o que estou a fazer ou o que pretendo. Acho que lhe faz bem ouvir palavras e perceber o que se está a passar e a mim, verbalizar conceitos. Até há pouco tempo, a conversa era unidirecional, pelo que fiquei surpresa quando ia com ela ao colo pela casa fora e emiti a questão - supostamente retórica - "onde estão os sapatos da Joana?" e ouvi a sua resposta: "Num xei!"

Adora a Bela e o Monstro. Eu pu-la a ver o filme e desde esse dia está sempre a falar na Bela e no Ião (ela acha que o Monstro é um leão). Quer ver o livro da Bela e do Leão, quer ver o filme da Bela e do Leão... No outro dia fomos ao Colombo e passámos pela loja da Disney. Foi automático; sem sequer um pio, ela entrou loja adentro. E o que estava a dar no plasma gigante? O excerto do filme da Bela e o Monstro em que eles dançam no salão... Ficou hipnotizada. Depois mostrámos-lhe os bonecos da Bela e do Monstro (tipo Barbie e Ken mas com roupas das personagens) e ficou DOIDA! Esteve aí uns 10 minutos a tentar brincar com os bonecos e tirá-los da embalagem. Finalmente conseguimos distraí-la com outras coisas e depois de conversarmos achámos que os bonecos ainda não eram para a idade dela e desta vez ficariam na loja. Porém, o que é que começou a tocar quando nos encaminhávamos para a porta? Outra vez a música da Bela e do Monstro. E ela ficou de novo vidrada, de ar embevecido, a olhar para o écran... Olhámos um para o outro e quase sem palavras, o pai dirigiu-se à prateleira, pegou nos bonecos e foi para a caixa pagar. Escusado será dizer que agora s\ao os brinquedos preferidos dela, deita-os lado a lado à noite e tapa-os, dá beijinho e diz boa noite. Quando não os vê anda doida à sua procura, põe os bonecos a agarrarem mãos nas mãos e a dançar enquanto diz: "Na-na-na-na-na" (a tentar imitar o som que eu faço mas sem as notas, quando canto a música do baile...). O monstro é engraçado porque tem uma máscara que se tira para ficar o Princípe, assim como as patas, pegadas ao casaco, saem quando se o tira para revelar as mãos do príncipe... E ela adora estar sempre às voltas com aquilo!

Fala pelos cotovelos, não há quem a cale, especialmente se for alguém familiar. Porém está um pouco mais trapalhona e preguiçosa na formação das palavras. P.e.:
- mimóvel (telemóvel)
- bastião (sebastião)
- tevijão (televisão)
- jeína (tangerina/ laranja)
- pipi (princípe)
- monto (monstro)
- ião (leão)
- favoí (se faz favor)
- onde (es)tá a mamã?



2 comentários:

Anónimo disse...

que delícia... obrigada pelos sorrisos libertadores que esta partilha desperta em nós. Acredito q o facto de tb ser mãe, intensifique a beleza emocional de estar a ler e a vibrar com as iniciativas genuínas com q o desenvolvimento da Moyinhha nos desarma. Mas mm para quem não é mãe de certo q sente o poder na mesma.
E fico mm mt feliz (e esperançosa eheheheh) por o desmame nocturno estar a correr tão bem, sem dúvida vem confirmar a boa decisão.
Beijinho
Ana

Cláudia disse...

É bom saber que não estamos sozinhos nos nossos problemas e que eles existem e são comuns a muitas outras famílias, o difícil é mesmo termos conhecimento disso!
Ultimamente tb me sentia mt cansada porque a Aurora (15 dias mais velha que a moyinha) ainda acordava de noite para mamar. Ter que me levantar às 6 da manhã e não dormir pelo menos 5 ou 6 horas seguidas estava a dar cabo da minha saúde física e mental!
É mesmo verdade que a falta de qualidade do sono nos afecta. E é preciso levar isso mt a sério.
O que fiz: o mesmo que tu: desmame nocturno.
Vamos lá ser razoáveis: ela precisa mesmo de mamar de noite com 2 anos? Não me parece!
Precisa antes de dormir mais tempo seguido e eu tb preciso de dormir até acordar por mim própria!
Como fiz: como já tinha eliminado uma mamada ao fim da tarde, porque achava que ela depois jantava mal por ter mamada há pouco tempo, resolvi voltar a introduzir essa mamada e fazer a última à hora de deitar. De noite (sabes que partilhamos o mesmo quarto) quando ela resmunga eu vou dar-lhe a chucha e o coelhinho tão adorado e digo (quando preciso) para voltar a fazer óó porque eu tb vou fazer.
E ela volta a deitar-se de rabo para o ar e adormece outra vez!
Foi simples.
Às vezes, nós adultos é que pensamos à partida que não vai funiconar e que vai se muito difícil para eles... parece que estamos sempre a subesimar as suas fantásticas capacidades de adaptação às novas realidades!
Beijinhos e bons sonhos!