quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Desmame nocturno (desmame parcial)

É com alguma mágoa que venho aqui postar sobre este tema, mas vou iniciar o desmame parcial à moyinha.
Para além disso encontro muita informação sobre a amamentação, mas o desmame parece ser tido por uns como "tabú" e por outros como algo "para ser feito e pronto" (o que me parece muito cruel). Aqui está outro post que escrevi com informação sobre o desmame.
A minha filhota tem agora 22 meses e meio.
Quase até aos 7 meses, apenas lhe dei peito.
Sempre lhe dei mama a pedido.
Ao princípio ela estava a fazer noites muito boas: dormia cerca de 5 a 6h seguidas excepto quando passava por picos de crescimento.
Nós praticamos co-sleeping, o que facilitava as mamadas nocturnas. Porém, apesar de ela não me magoar, o facto de se agarrar à mama, não me deixa dormir enquanto amamento.
Desde os 12 meses de vida que a média de vezes que acorda passou de cerca de 2 a 3x por noite para 5 ou 6x para mamar, excepto quando está doentinha ou lhe está para nascer um dentinho (aí ainda é mais)... Sempre que me sente em casa, também só adormece à mama.
Como não a forçamos a comer nada que ela não queira, ela geralmente "vinga-se" na mama quando não gosta do jantar, ou seja, já sei que se numa noite ela jantar mal, vai passá-la na mama...
Já tentei dar-lhe de mamar com ela a dormir (e resulta, obrigada Sofia!) mas ela volta a acordar passado algumas horas.
Eu sei que a prolactina está mais elevada à noite, sei que ela sente a minha falta porque eu durante o dia estou ausente, mas estou a ficar demasiado cansada... Para além disso, estou a começar a duvidar se a própria moyinha está a conseguir descansar devidamente... Leiam este artigo, do qual cito: "Em estudo realizado pela Universidade de Chicago – EUA, onze pessoas com idades entre 18 e 27 anos foram impedidas de dormir mais de quatro horas durante seis dias. O efeito foi assustador. No final do período, o funcionamento do organismo delas era comparado ao de uma pessoa de 60 anos de idade. E os níveis de insulina eram semelhantes aos dos portadores de diabetes. Em pesquisas de laboratório, ratos usados como cobaias não agüentaram mais de dez dias sem dormir."
Tenho que me levantar cedo de manhã para ir trabalhar e custa-me não dormir uma noite seguida há quase 2 anos... não consigo sempre fazer sestas ao fim-de-semana ou ir deitar-me mais cedo, porque há sempre coisas para fazer cá em casa ou na rua que não consigo fazer com ela acordada... Pelo que não recupero o sono. E agora com uma tese para escrever e entregar, além de acordar para dar de mamar, não consigo dormir com insónias de pensar no trabalho que tenho que fazer...
Mesmo assim, eu não quero deixar de amamentar a minha filha: sinto que a mama ainda nos traz muitos benefícios:
- relaxa-nos
- mantém o nível de anticorpos para a minha filha
- é um dos momentos que estamos só nós, juntinhas, sem mais preocupações
- quando ela não se alimenta, sustenta-a
...
Pensei em tirar-lhe a mama para dormir, mas acho que não é justo ou necessário. Nunca passei uma noite longe dela (e não tenciono faze-lo em breve), pelo que seria sádico estar a tirar-lhe a mama só para a "ensinar" a dormir sem ela. Porém quero limitar o nº de vezes que acorda durante a noite e quando acordar, quero partilhar esse "fardo" com o pai: ou seja, fazer algo que ele também possa ajudar, do tipo dar o biberon a ela.
Para tal estou a pensar substituir-lhe gradualmente as mamadas nocturnas (sem contar com a de adormecer) por um biberon com leite vegetal e/ou papa líquida. Possivelmente ela assim acordará menos vezes durante a noite (porque estará mais saciada) até conseguir dormir mais horas seguidas (ela e eu!)... Tenho é medo que ela se desinteresse da mama de todo...
Estou a pensar em amamentá-la mais frequentemente durante o tempo que estiver com ela (se bem que não sei como isso é possível porque ela já mama sempre que estou com ela e que ela pede), e passar pelo menos 15 minutos de cada dia exclusivamente com ela a brincar (sem estar a tratar em simultaneo do jantar, da roupa, das compras, do banho, etc) para colmatar esta privação.
Além me dá mais ideias?

7 comentários:

Sofia disse...

Olá,

Compreendo perfeitamente o que sentes... é difícil conciliar as exigencias da vida profissional com as necessidades das nossas crianças... mas não sintas mágoa por isso... és um ser humano como os outros e como tal também tens as tuas necessidades básicas e dormir é uma delas! Conheço por experiência própria (infelizmente) os efeitos da privação de sono e não desejo a ninguém, a minha sorte foi o G. espontaneamente ter começado a dormir mais horas seguidas por volta dos 18 m.

É possível fazer um desmame nocturno, continuar a practicar co-sleeping e dar muito amor e atenção aos filhos. Não é a mesma coisa que aplicar aqueles famosos "métodos" de indução de sono que apostam em deixar as crianças a chorar... deixo-te uns textos interessantes sobre o tema e desejo-vos tudo de bom,

Bjs

http://www.kellymom.com/bf/weaning/weaning-night.html
http://solucoes.multiply.com/journal/item/17
http://solucoes.multiply.com/recipes/item/15

moya disse...

Obrigada Sofia :)
Desde que ela nasceu e me perguntavam "até quando ela vai amamentar?" que a minha resposta foi sempre "enquanto ela e eu nos sentirmos bem com isso", e a realidade foi que há mais de 6 meses eu não me sinto bem com as mamadas nocturnas, mas só agora me apercebi como isso está a afectar a minha vida fisica e emocional... Vamos ver como corre... Ontem de noite já lhe dei um biberon com leite de soja e papa, mas correu mal... penso que o leite já não estava bom, e ela ainda acordou mais vezes (8x) durante a noite... Hoje está bem disposta mas vou tentar de novo, sem leite e só com a papa...
bjs

Anónimo disse...

Olá mãe da Moyinha
Sou mãe de uma bébé de quase 8 meses e tb (aliás com a ajuda preciosíssima da Sofia) lhe dou maminha a pedido e consegui os 6 meses em exclusivo. Quantas e quantas vezes entrei aqui no teu blog, pois dd cedo reconheci nas tuas práticas os meus desejos. A M q já está na creche, à noite acorda regra geral 3 vezes, mas tb com os dentinhos ou congestionada ou picos de crescimento, acorda tipo de 2 em 2 horas. Julgo perceber o q sentes, pq eu qd sinto q o meu leite já não é da quantidade que era, fico abalada e sei o qt me afecta emocionalmente, por isso penso entender qd dizes q é com mágoa que estás a decidir pelo desmame nocturno. Mas 22 meses é OBRA. Se eu conseguir ir até aos 12 já me sinto mt realizada, pois com o trabalho e o cansaço, reconheço q é um esforço mt gde.
Não tenho nenhuma solução para ti, pois eu recorro a ti (nas espreitadelas) e À sofia para me orientar, mas n podia deixar de partilhar a minha homenagem a ti, pela tua entrega à mãe q nasceu em ti, e à firmeza fundamentada das tuas opções.
Que sintam tu e a moyinha serenidade e conforto nesta nova caminhada.
Ana

moya disse...

Olá Ana!
Obrigada pelo apoio!
Sinceramente, entre as muitas apoiantes ferrenhas da amamentação que eu conheço e de quem sou amiga tinha receio de ser vista como "desistente", porém o contrário acontece no meu local de trabalho, onde sou vista como a "excêntrica" que ainda dá de mamar.
Tive que alhear-me de todos esses comentários, reflectir sobre tudo o que tinha lido, e analisar a situação neste momento.
E neste momento o que é melhor para mim e para ela é que se faça um pequeno esforço para que ambas durmamos melhor. Não quero com isto dizer que a vou parar de amamentar, porque para mim e para ela isso ainda é muito desejado e natural. Em especial, como dizes, em situações extremas como picos de crescimento, mal-estar ou aparecimento de dentes. Porém, nos próximos meses preciso de me manter resguardada... e salvo alguma situação dessas, vou tentar manter a ausência de mamadas nocturnas. O que custou mais foi a primeira noite, em que ela gritou, chorou e guinchou, mas eu abraçava-a e dizia-lhe que estava ali com ela, que as mimis iam fazer ó-ó, e na noite seguinte ela lamuriava-se um pouco mas já não reclamava tanto. Parei de lhe tentar dar biberon porque ela não o aceita muito bem. Dou de mamar durante a noite até ela adormecer, e depois quando acorda durante a noite dou um bocadinho e depois digo que vamos todos fazer ó-ó e as mimis também. Ela ainda choraminga baixinho uns segundos mas depois adormece. Já reduziu para c. de 3x o acordar durante a noite.
Muitos parabéns a ti também, pelos 8 meses de aleitamento com que tens presenteado a tua filha!
A ti e à Sofia, agradeço porque às vezes penso que só estou a escrever este blogue para mim e que ninguém cá vem, e apraz-me saber que o partilho com mais alguém!

Cat disse...

Linda, tinha muitas coisas para te dizer... mas digo-te uma: Parabéns por teres amamentado até aqui! tu sabes tão bem como eu que a tua menina não tem fome... não é por isso que ela acorda durante a noite.. sei que vais encontrar a tua solução... e vai ser a melhor para a vossa familia... sente o meu abraço...
Cat

We Are Not Typical - WANT disse...

estou com a Ana nessa de vos ter como exemplo. também não tenho dicas e soluções porque nem imagino ter que passar por isso. provavelmente é o que vai acontecer mas enfim. vou compilar umas coisas que me chegaram em inglês e envio-te. beijinhos e força

anamargarida disse...

Parabéns pela amamentação.
A minha menina tem 28 meses e ainda mama. Já passámos por tudo isso e o pior é que, quanto mais cansada eu estou, mais ela quer mamar durante a noite. O que eu fiz foi arranjar maneira de descansar, mesmo deixando de fazer muitas coisas lá em casa.
Quando estou mais descansada a Princeso também dorme melhor e acorda menos vezes.
Mas sei como é difícil, nesta sociedade de hoje, manter a amamentação.
É mesmo um acto de muita coragem.
Às vezes também me apetece desistir da amamentação nocturna, mas arranjo sempre energia para continuar. Neste momento organizei-me e consigo deitar-me mais cedo. Também durminos juntas! A sesta de fim de semana é sagrada! Tem que ser!
E estamos num perído mais calmo.
Quando ela se começa amexer na cama eu afasto-me para perceber se ela está a sonhar ou se realmente acordou e quer mamar. Às vezes ela está mesmo é a sonhar e dá uma volta, ajeita-se e dorme novamente. Se me toca quer logo mamar.
Outras vezes acorda mesmo e começa a choramingar continuamente, aí chego-me a ela e dou-lhe a mama. Quando ela quer mesmo mamar pede "maminha". Mas o facto é que eu tento sempre que ela não me toque para evitar que mame tantas vezes. Tem noites em que isto resulta.
Boa sorte!